Inhotim: um museu para ser chamado de nosso

Se você ainda não foi, programe-se para ir. Com certeza, o museu de Inhotim é um desses lugares imperdíveis, obrigatórios “para conhecer antes de morrer”. Localizado no que já foi uma fazenda, a cerca de uma hora de carro de Belo Horizonte, na cidade de Brumadinho, Inhotim é uma das mais preciosas instituições culturais do Brasil. E já se tornou um dos mais importantes museus de arte contemporânea do mundo.

Pois Inhotim tem direito a todos os adjetivos e superlativos. Um dia só não basta para dar conta de conhecer a arte, as instalações, a arquitetura e o maravilhoso projeto de paisagismo que toma conta de cada pedacinho desse parque. Se quiser fazer como se deve, reserve três dias para ver tudo com o respeito e tempo que Inhotim merece.

São inúmeros pavilhões, que abrigam exposições de um único artista ou temas que reúnem vários profissionais. As instalações se dividem entre as que emocionam, como o impressionante conjunto de 98 caixas de som, criado pela dupla canadense Janet Cardiff e Bures Miller, que conta histórias e faz muita gente chorar e dançar. Há quem jure que teve sonhos apocalípticos ao ouvir o que parece ser uma “orquestra viva”.

cardiff1-752x570

Foto: inhotim.org.br

No quesito surpreender, destacam-se as instalações do artista pernambucano Tunga, que tem os maiores pavilhões de Inhotim. Suas obras reúnem um imaginário exuberante que mistura desenho, escultura, instalação, filme, vídeo e performance. Você pode até não gostar, mas não há como passar imune à força visceral de sua “instauração” True Rouge.

True-Rouge

Foto: inhotim.org.br

Todos os prédios que abrigam as galerias, exposições e restaurantes são de uma beleza arquitetônica sem comparação. Tudo tem um absurdo bom gosto, além da perfeita compreensão estética do entorno e da função a que se destina. Sintonia das boas! É o caso da galeria de Adriana Varejão, assinada pelo escritório Tacoa Arquitetos. O edifício é magistral, conduzindo o visitante a não diferenciar mais obra de arte da arquitetura.

adriana-varejao-11-752x547

Foto: inhotim.org.br

Como se não bastasse, as distâncias são grandes entre uma galeria e outra, mas a natureza é quase que esculpida para também despertar suspiros enlevados. Não é raro ver os visitantes aproveitando os jardins e recantos como templos de contemplação. Impecavelmente cuidados e desenhados, os jardins de Inhotim nos fazem pensar em paisagismo como uma perfeita obra de arte.

Aliás, tudo em Inhotim nos aproxima do conceito maior do que é arte. De nos fazer refletir, pensar, de engrandecer, de nos tirar da dimensão humana para nos aproximar do perfeito, do belo, do divino. Visite e nos dê sua opinião aqui no nosso blog! www.inhotim.org.br.

colocar fotos das 2 instalacoes que eu cito e o projeto do espaço da Adriana Varejao.

Mostras de decoração agitam a cidade de São Paulo

CASA COR MOSTRA BLACK 2015
Você quer saber para onde caminham as tendências da decoração, ou o que os arquitetos e designers de interiores estão pensando, além de ter ideias descoladas para sua casa? A dica é reservar um tempo para visitar duas das mais importantes mostras de decoração do país, a Casa Cor e a Mostra Black, ambas acontecendo simultaneamente em São Paulo.

CASA COR - GIL CIONI E OLEGARIO DE SA - FOTOS DIVULGACAO

A Casa Cor de São Paulo mantém o título de evento mais poderoso, seja no tamanho, quanto na frequência de público e nível dos profissionais e projetos. Após algumas edições grandes demais e um pouco desfocadas, a Casa Cor vem retomando seu brilho, especialmente nos últimos três anos, quando deu uma guinada, reduzindo não só a quantidade de ambientes como a de participantes. O resultado foram espaços muito mais cuidados e bem elaborados. Outra decisão acertada foi a criação de um conselho de curadores que vem acompanhando de perto a seleção dos profissionais e o nível dos projetos.

MOSTRA BLACK - TRIPLEX ARQUITETURA - FOTO EDU CASTELLO ED. GLOBO

Nesta edição, a Casa Cor SP mostra que ainda tem muito fôlego. Para o visitante, o melhor é a sensação de que o nível geral está muito mais equilibrado. E de que muitos espaços ainda são capazes de nos fazer sonhar e suspirar. O tema “Brasilidade” trouxe algumas boas surpresas como os belíssimos espaços assinados por Roberto Migotto, David Bastos, Guilherme Torres, Léo Shehtman, Brunete Fraccaroli e Marina Linhares. E os jardins de Gilberto Elkis, Marcelo Faisal e Luiz Carlos Orsini estão, sem dúvida, entre os pontos altos da mostra.

CASA COR - ROBERTO MIGOTTO - FOTOS DIVULGACAO

Já a mostra Black, em sua quarta edição, sempre apostou em um evento bem menor, mais conceitual e, segundo os organizadores, com uma proposta mais exclusiva. A verdade é que já houve acertos e erros na mesma proporção.

CASA COR - LEO SHEHTMAN - FOTOS DIVULGACAO

Este ano a mostra buscou um espaço inusitado, optando pelo pavilhão da Oca, no Parque Ibirapuera, que trouxe frescor para a proposta. São apenas 15 profissionais, que misturam decoração com arte e lifestyle. Para lá migraram profissionais como João Armentano, Debora Aguiar, Roberto Migotto, Guilherme Torres e o escritório Triplex Arquitetura.

CASA COR - GILBERTO ELKIS - FOTOS DIVULGACAO

A Casa Cor está no Jóquei Club, até o dia 12 de julho (www.casa.cor.com.br). E a Mostra Black, na Oca, até o dia 21 de junho (www.mostrablack.com.br). Programe-se!!!

Expo Milão: uma viagem por alimentos e tradições de 144 países

Foto: Atelier Marko Brajovic

Foto: Atelier Marko Brajovic

A cidade de Milão sedia até outubro a Expo Universal, evento incrível que reúne 144 países. O pavilhão do Brasil é assinado pelo Studio Arthur Casas, em parceria com o Atelier Marko Brajovic e MOSAE – Milano OpenStudio.

expo-milao003-archdaily

Foto: Archdaily

expo-milao001-apex-brasil

Foto: Apex Brasil

Esperam-se mais de 20 milhões de visitantes em um espaço de 1 milhão de m². O evento tem uma pegada sustentável e tecnológica. Com o tema “Alimentando o Planeta, Energia pra a Vida”, vai oferecer uma experiência única sobre nutrição, em uma viagem por alimentos e tradições de povos de todo o mundo. O objetivo é promover o debate sobre como nutrir o planeta de forma sustentável, justa e saudável, promovendo as identidades culturais.

Com 4 mil m², o pavilhão brasileiro vai abrigar exibições, atividades culturais e gastronômicas, seminários, eventos de negócios e de relacionamento. O projeto utiliza a metáfora da rede, que convida o visitante a entrar no pavilhão e conhecer uma instalação multissensorial e imersiva, representando a integração da cadeia de alimentos e fornecedores. Uma experiência interativa, lúdica e simbólica.

expo-milao002-gazeta-do-povo

Foto: Gazeta do Povo

A história das exposições universais teve início em 1851, quando a primeira edição foi realizada no Palácio de Cristal, em Londres. Atualmente, a Expo é realizada a cada cinco anos, em um canto diferente do mundo, reunindo dezenas de países que apresentam avanços da humanidade. São eventos que funcionam como plataforma para o diálogo internacional sobre temas relevantes para pessoas, países e instituições do mundo todo. Desde o início, foi um lugar para cada nação se apresentar e oferecer ao mundo conhecimentos e soluções criativas para o seu tempo.

Foi, por exemplo, na Exposição Universal da Filadélfia em 1876, que D. Pedro II, um aficionado por inovações, conheceu a nova invenção de Graham Bell, sendo assim o primeiro brasileiro a usar um telefone. A arquitetura e a cultura do país escolhido para ser o cenário de cada grande exposição também ganham destaque, deixando heranças como a torre Eiffel, que foi construída em Paris para abrigar a Exposição Universal em 1889. Saiba mais em www.brasilexpo2015.com e www.expo2015.org.

TAPETES: QUAL O IDEAL PARA A SUA SALA?

tapete_aumentar_espaco2

Qual o tapete certo para cada tipo de ambiente? Descubra e siga nossas dicas para harmonizar da melhor forma o ambiente do living.

FORMATO
Não existe uma regra e hoje podem usados tapetes redondos, retangulares ou até mesmo com formatos diferenciados. A forma depende mais do estilo que você quer imprimir ao espaço. Mas para não errar, e retangular é mesmo o mais indicado.

TAMANHO
A principal dica de arquitetos e designers de interiores é quanto maior, melhor. Assim, não se corre o risco de ter a impressão de “tapete faltando”, como online casino uma calça curta, acima do tornozelo. A regra mais importante e bem simples de aplicar é que todos os móveis precisam estar em cima do tapete. Ou seja, tem que caber o sofá inteiro (o tapete também fica embaixo do sofá), as mesas laterais e poltronas.

MATERIAL
O mais indicado é o tapete em nylon. O material é fácil de limpar (o que convenhamos é fundamental em um ambiente em que toda a família se reúne) e mantém a aparência de novo por muito mais tempo.

FUNÇÃO
Os tapetes são ideais para integrar os espaços. Também são perfeitos para resolver problemas de acústica, principalmente quando o piso é de revestimento cerâmico ou laminado. Neste caso, opte por modelos mais espessos e fofinhos.

CORES E ESTILOS
Com pisos neutros, você pode abusar de cores, estampas, grafismos, se os móveis também são mais neutros. Para os pisos mais trabalhados ou se se estilo é mais clean, fique com cores básicas, prefira tapetes lisos ou no máximo invista em um buclê.

Cachorro e gato combinam com tapete e carpete?

tapete-animais4a

A resposta é sim, desde que você fique atento a alguns cuidados de manutenção e limpeza. A primeira dica é qual tipo de tapete ou carpete escolher. O ideal é usar produtos de poliéster ou nylon, que são laváveis e têm maior durabilidade.

Outro cuidado fundamental é com a limpeza. Se o seu bichinho tiver feito cocô, recolha as fezes imediatamente, com cuidado, com uma pá, tomando cuidado para não espalhar ou impregnar no fio. Depois limpe com pano molhado e detergente neutro. Uma dica: não esfregue com força para não danificar o produto. A seguir, secar com papel toalha.

Já com o xixi, é super importante tirar antes o excesso com papel toalha. Quanto mais rápido fizer isso, melhor. A seguir, repita o mesmo procedimento de limpeza no caso de cocô.

Para finalizar, em ambos os casos recomendamos uma solução mágica de dois terços de água morna e uma de vinagre para retirar o cheiro! Isso ajuda a manter seu tapete e carpete limpinhos e novos. E a evitar que o bichano faça dele seu banheiro!

Você tem alguma outra dica e quer compartilhar? Deixe seu comentário aqui. Quem sabe a gente não cria um outro post só com as dicas de vocês!